Estudos




A Pedra Angular - Cristo Jesus

PEDRAS ANGULARES - No hebraico zaviyyoth, termo que aparece somente no Salmo 144.12 e Zacarias 9.15. No grego, Akrogoniaios, "ângulo extremo", palavfra que figura somente em Efésios 2.20 e 1 Pedrol 2.6 (citando Isaías 28.16). 
As pedras angulares eram maciças pedras postas na esquina formada pela junção de duas paredes, unindo-as de modo mais firme do que poderia ser feito, na antiguidade, de outra maneira qualquer. Essa pedra também contribuía para fortalecer os alicerces da estrutura.
A "pedra de remate" (no hebraico, eben roshah, ou "pedra da cabeça"), que aparece em Zac. 4.7, parece indicar que, em algumas construções, as paredes que formavam eslquina eram unidas no alto por alguma forma de pedra. O Trecho de Isaías 28.16 refere-se a uma certa pedra, que nossa versão da Bíblia em português chama de "angular", mas que no hebraico é pinnah, que era usada como laje sobre a qual uma parede era constuída, a fim de melhor ligá-la com outra, em uma esquina. Algumas vezes, essas pedras formavam duas camadas. A arqueologia tem demonstrado que a maioria das pedras angulares eram simplesmente "imensas pedras", toscas e mal formadas. Mas, a partir da época de Salomão, essas pedras eram cortadas e modeladas cuidadosamente.

O Cristo profetizado (Salmo 118.22, no hebraico, pinnah), a pedra que os edificadores rejeitaram, mas que se tornou a PEDRA PRINCIPAL, - correspondendo ao sentido da palavra hebraica, que significa "principal" ou "da frente". Esse feito divino é uma maravilha aos nossos olhos. Envolve importantíssima doutrina do Novo Testamento. (Veja Mateus 21.42; Marcos 12.10; Lucas 20.17; Atos 4.11 e 1 Pedro 2.7). A idéia envolvida é que pedreiros insensatos (a nação judaica, no caso, para a qual viera o Messias, Jesus), tinham rejeitado o mais importante elemento de seu edifício espiritual, a saber, o Messias. Mas Deus corrigiu tal injustiça, assegurando que a "Pedra" que é Jesus e não Pedro, encontrasse seu devido lugar no templo espiritual, que somos todos nós, os salvos e lavados no Sangue Precioso de Jesus Cristo.

O Apostolo Paulo, em Ef 2.20,21, faz Cristo ser a PEDRA DE REMATE" (embora nossa tradução Portuguesa diga "PEDRA ANGULAR"; mas o sentido da palavra grega é "angulo extremo"), completando e unindo toda a estrutra. Sem essa Pedra, não haveria como unir judeus e gentios no Edifício Espiritual, que é a Igreja.

O trecho de Isaías 28.16 parece referir-se às maciças pedras que formavam o templo, simbolizando a presença de Yaweh (Jeovah/Deus), em todo o seu poder, entre o seu povo. Isso é interpretado como profecia messiânica, em Romanos 9.33 e 1 Pedro 2.6, em conjunto com Isaías 8.14.

A passagem de Salmos 144.12 invoca o Senhor pedindo-lhe que as moças israelitas fossem como "pedras angulares", isto é, fossem sustentáculos, em virtude de suas altas qualidades morais e espirituais. 

SIMBOLICAMENTE, a "Pedra Angular", que é Cristo, é o mais importante fator do templo Espiritual. Esse templo não é material, e nem mesmo é alguma organização terrena, e, sim, uma entidade espiritual, da qual Cristo é o Construtor (Marcos 14.58; Mateus 16.18). Cristo é o Sumo-Sacerdote desse organismo espiritual (Hebreus 9.11)O. Seu corpo é a essência do templo espiritual (João 2.21). Os crentes, por sua vez são "pedras vivas" que fazem partre da sobrestrutura desse templo espiritual (1 Pedro 2.5).

De acordo com uma outra metáfora, Cristo é retrado como o alicerce inteiro desse templo espiritual, e não meramente a "PEDRA ANGULAR" (1 Corintios 3.11). Os apóstolos e profetas do Novo Testamento formam o alicerce do templo espiritual como líderes, e não em sentido soteriológico, ou seja, em sentido salvífico. No sentido salvífico, somente Cristo pode servir de fundamento da Igreja. O Catolicismo romano advoga que PEDRO é a Pedra e Não Cristo. Conforme pudemos verificar, essa afirmação e posição da Igreja Católica Romana é completamente errada. Por isso não sou católico. Graça e paz. Deus te abençoe e te dê a luz do entendimento espiritual, pois somente através do conhecimento de Cristo é que iremos alcançar nossa liberdade para a Vida eterna. Jesus disse: "E conhecerleis a Verdade e ela te libertará. (João 8.32)

Fonte(s):

Bíblia Sagrada - Enciclopédia de Bíblia, Teologia e filosofia.vol 5.

 ________________________________________________________________________________






Carta de Divórcio:

A Carta de Divórcio é um documento legal, que dissolve os laços matrimonias, também chamada de Carta de Repúdio , origina-se do gr. Apoluo que sig. Soltar( Mt. 18.27: At. 26.32), libertar ( Mt. 27.15-26), despedir (Lc. 14.4; At.15.30; Mt. 14.15-23), deixar (Mt. 1.19 ) , repudiar (Mt. 5.32; Lc. 16.18).
Repudiar sig. divorciar e era aceito pelos judeus. Se o divorcio era causado pela fornicação ( Pecado que era visto com bastante seriedade pelo povo de Deus), então o ato de repudiar era legal, cristão e sancionado por Cristo. A Carta torna o compromisso nulo, passando o estado da pessoa  a ser como antes do casamento ( Dt. 24.1-4).
Nos tempos , em que Cristo esteve como homem na terra, em Jerusalém existia uma grande controvérsia entre duas escolas , à HILELL e a SHAMMAY . A primeira permitia que o divórcio fosse liberado por qualquer motivo e a Shammay aceitava-o só em caso de fornicação, palavra que vem do gr. Ponéia ( que se refere a todo tipo de relações sexuais ilicitas) Como: abuso sexual, adulterio, prostituição ,perversão, agressão sexual e etc.
Notemos que, alguns fariseus fizeram a seguinte pergunta a Jesus: “Se era lícito se divorciar por qualquer motivo?( Mt. 19.3). E não se divorciar por causa da fornicação que era legal. Pois os judeus rabinos anularam a lei em Dt. 24.1-4 e passaram a permitir o divórcio por motivos frívolos tais como: comida mal temperada;sair a rua, conversar alto demais;cabelo solto ou despenteado e etc.
Observando a resposta de Jesus(Mt. 19.4-9) à aqueles homens conhecedores da lei, que a maior razão pela qual Moises criou esta claúsula( dt. 24.1), não era apenas o motivo da fornicação, mas principalmente pela dureza de corações (v.8). A liberação da Carta de Divórcio evitaria que a vítima que não suportasse as consequencias de tal erro e não tivesse um coração disposto a aceitar e perdoar seu conjugue, se tornasse um agressor .
Moisés percebeu que se não permitisse, muitas mulheres seriam vítimas de uma violência velada em seu próprios lares, sofrendo privações por parte dos maridos descontentes, já que naquela época o direito de divorciar-se era apenas dos homens. Embora ,atualmente homens e mulheres passam a ter os mesmos direitos( I Co. 7.2-5; 27.40; Gl. 3.28; Cl. 3.11)
No mesmo v.8 ,Jesus declara que no principio não era assim, referindo-se ao primeiro casal “Adão e Eva” , que mesmo depois de tantas intemperies no casamento ,permaneceram juntos.
A vontade de Deus para o casamento é que seja vitalicio , que cada conjugue seja único até que a morte os separe. Quando Jesus censura o divórcio nos v. 8 e 9 , Ele não estava se referindo ao divorcio por fornicação ( adulterio ou outro tipo de imoralidade sexual) mas ao divorcio por qualquer motivo.
Mesmo por porneia, a vontade de Deus é que o casal se perdoem e continuem juntos, mas se o coração do conjugue ofendido não supera o trauma, então lhe é permitido a Carta de Divórcio.
No AT, em caso de porneia se determinava a dissolução do casamento com a execução das duas partes culpadas( Lv. 20.10; Ex.20.14; Dt. 22.22) Isto evidentemente deixaria o conjugue inocente livre para casar-se de novo. Vamos esclarecer a Lei em Dt. 24.1, onde existe o termo “ Coisa indecente “ em outras traduções “coisa feia”, vem do heb. Ervah que significa vergonha ou nudez . Origem do termo arah que significa desnudar; esvaziar; destituir, descobrir, tornar nu, destapar. A ideia é que de se descobrir ou destapar algo na esposa que não era conhecido pelo marido . Sendo algo de natureza vergonhosa , desapontamento ou extremo desgosto.vejamos varias traduções para coisas indecentes:
1.young – qualquer tipo de nudez;
2.rotherham- qualquer assunto de vergonha;
3.peshitta – alguma evidencia de prostituição;
4.berkeley- algo inadequado nela;
5.moffatt- achá-la indecente de alguma forma;
6.septuaginta- achar algo inconveniente;
7.feuton- achar caracteristicas repulsivas.

Todas as traduções parecem indicar sérios pecados morais. Em qualquer que seja a ideia, esta claro que o divorcio não foi ordenado, mas permitido devido a causa principal “ A dureza de coração”.
Se, se referisse ao pecado declarado em Dt. 22.13.21, a primeira lei demandava a  pena de morte.
Então Moisés como lesgilador , tenha percebido que se esta primeira lei fosse cumprida na integra , causaria frequentes execuções por causa da extrema frouxidão moral entre os judeus. Sendo assim em suas alterações permitiu tb que a esposa se tornasse limpa fazendo um solene juramento ( um teste ) em caso de dúvida do marido ( Nm. 5.11-31), e em outros casos permitindo que o marido despedisse sua esposa por conta própria, sem levá-la a julgamento( Mt. 1.19)
Já sob a Nova Aliança, os privilégios do cristão não são menores. .Embora o divórcio seja uma tragédia, a infidelidade conjugal é um pecado tão cruel contra o conjugue inocente que este tem o justo direito de pôr termo ao casamento mediante o divórcio. Neste caso ele ou ela está livre para casar-se de novo com um crente ( I Co. 7.27,28 ).
 No NT o divórcio passou a ser permitido no caso da  Fornicação( porneia) ( Mt. 5.32 ). Corações duros (Mt. 19.8-9),  Facilmente compreendido observando as implicações em  Pv. 2.16-20;6.24-26;7.5-23;9.13-18;Ef.4.24; Gl. 5.24.
E tambem em caso de apartar-se por causa de Cristo e do evangelho ( I Co. 7.12-15).


Bom Saber :

- “ Todo adulterio é fornicação, mas nem toda fornicação é adultério”

Vejamos: Fornicação na Bíblia:

  1. Adulterio de casados e solteiros- Mt. 5.32,19.9;I Co. 7.2; 10.8; I Ts.4.3 Ap. 9.21;
  2. Incesto ( I Co. 5.1; 10.8 )
  3. idolatria em honra a idolos – II Cr. 21.11; Is. 23.17: Ez. 16.15;
  4. Prostituição física – Jo. 8.41; I Co. 6.13-18 ;
  5. Prostituição espiritual – Ez. 16.15, 26, 29;
  6. Sodomia e prostituição masculina- I Co. 6.9-11; Jd. 6-7; Hb. 12.16; Rm. 1.24-29; Gl. 5.19; Ef. 5.3; Cl. 3.5.


Conclusão :

 Seguindo a vontade soberana de Deus entendemos que o casamento é uma instituição insoluvel sob sua ótica. Porem em sua imensa misericordia Ele que nos conhece muito bem, conhece nossas limitações,  nos dar a chance de escolher,  de usar-mos o nosso livre arbitrio, deseja que entendamos que agora sob a Nova Aliança temos uma grande vantagem sobre os servos dos tempos antigos, Hoje somos sua morada, templo do Espírito santo de Deus( II Co. 6.16), portanto pessoas portadoras de uma graça imcomparavel, capazes de perdoar e acreditar nas mudanças e transformações que só o seu espírito poderá fazer( II Co. 3.18). Vale a pena acreditar, Deus é nossa tesmunha( Ml. 2.14 ), esteve, está e sempre estará presente em cada Cerimônia Matrimônial. Ele é o maior interessado em que cada casamento seja para toda a vida.



Pesquisas: Bíblia de estudo pentencostal; Bíblia de estudo Deik; Dicionário Almeida.

Redação e digitação : Pra. Heliana Gomes



_______________________________________________



Salgado com fogo



"Porque cada um será salgado com fogo.

Em Marcos o “porque” sempre tem sua função real. Ou ele fundamenta o que foi dito antes, ou – como no nosso caso – tira conclusões, reforça e sublinha (WB 302). “Cada um” aqui é cada discípulo. “Fogo” não é mais o futuro fogo destruidor, mas o que faz parte da vida atual do discípulo e que salga em vez de destruir, isto é, conserva útil.

Provavelmente os manuscritos antigos que, com o acréscimo “e cada sacrifício será salgado com sal” (RC, BJn) apontaram para o ato de salgar os sacrifícios no AT a título de comparação, entenderam o sentido (Êx 30.35; Lv 2.13).
Uma oferta sacrificial não era já boa em si mesma, mas só se tornava aceitável a Deus pelo tratamento cáustico e purificador com sal.
Assim, todo discípulo que quer colocar sua vida à disposição de Deus (Rm 12.1) precisa passar por experiências ásperas.
Isto é representado aqui pela figura bíblica do “fogo” (1Pe 1.17; 4.12).

Nisto nenhum discípulo é especial. Todos são temperados e purificados até serem um sacrifício que agrada a Deus. Prestemos atenção no passivum divinum (cf. 2.5).
O próprio Deus age como salvador nas experiências amargas do julgamento próprio, para arrancar-nos da perdição."

Adolf Pohl - Comentário Bíblico Esperança




São João_____________________________________

O que realmente festejamos nas festas Juninas


Muitas dúvidas atingem a conciência de pessoas despreparadas e muitas vezes mal informadas a respeito de verdades essenciais a nossa conduta, conhecimentos que colocariam por terra conceitos errados e distorcidos sobre tudo a nossa volta. Por essa razão estarei abordando alguns topicos a respeito das festas juninas.

Origem 

A festa é uma herança européia que chegou ao Brasil por intermédio dos portugueses, na época da colonização (1500/1822). Às tradições, o povo brasileiro acrescentou elementos locais, como forró, milho, jenipapo, aipim, tapioca.

Brasil e Portugal mantêm até hoje o costume de homenagear com festas os santos com aniversário em junho. As comemorações são bastante populares no Nordeste brasileiro, em Portugal continental e nos Açores.

No Brasil, as comemorações se concentram entre os dias 23 e 30 de junho – semana em que se comemoram os aniversários de nascimento de São João (24) e de Pedro (29).


Das missões francesas (século XIX), o povo brasileiro incorporou a “quadrille” (quadrilha), que é uma dança de pares, característica dos casamentos da França na Idade Média.



Quem foi João Batista

João Batista nasceu no dia 24 de junho, de ano incerto, antes de Cristo. Seu nascimento foi considerado um milagre, porque seus pais - Zacarias e Isabel, parente de Maria, mãe de Jesus - já haviam passado da idade fértil. Segundo a Bíblia, João Batista teria como missão anunciar a chegada do Messias, Jesus.

Ficou conhecido pelas cerimônias que realizava no Rio Jordão, onde batizou Jesus. O local, que fica em território israelense, no Oriente Médio, é hoje visitado por milhares de turistas e devotos.

Em 29 de agosto de 29 d.C, João Batista foi degolado a mando do rei Herodes Antipas e a pedido de Salomé, filha de Herodíades. Diz a Bíblia, que João Batista criticou o casamento do rei com Herodíades, que era sua cunhada, e que, por isso, Salomé teria sido instigada pela mãe a pedir a cabeça de João Batista numa bandeja.

Símbolos mais usados:

O Arraiá é o nome caipira que se dá ao local onde as quadrilhas são encenadas. Deriva da palavra arraial, que significa lugarejo de caráter provisório. Deve lembrar o ambiente de uma roça. Normalmente é enfeitado por bandeirinhas e balões coloridos e tem uma fogueira ao centro.

A quadrilha vem da tradição francesa de dançar em pares durante as festas de salão e os casamentos na corte. É formada por grupos de casais e encena a história de um casamento caipira - dois jovens simples do interior se unem porque a moça está grávida, e seu pai obriga o rapaz a se casar com ela.

a fogueira está relacionada ao nascimento de São João Batista. Contam os católicos que Santa Isabel acendeu uma fogueira para avisar à Maria, mãe de Jesus, do nascimento de seu filho, João Batista, no dia 24 de Junho. Para os pagãos, a fogueira espanta os maus espíritos. Segundo a tradição, no aniversário de Santo Antônio, a fogueira é montada em formato quadrangular; no de São João, tem forma de pirâmide; no de São Pedro, formato de triângulo.



Curiosidade:



Entre os anos 117 e 135, o imperador Adriano, com o intuito de paganizar a Palestina, deitou por terra todos os lugares de culto cristão que lá havia, entre os quais se contava a «casa-igreja» do lugar do nascimento de João Baptista, a uns 8 Km de Jerusalém, extinguindo assim o nascente culto cristão , e implantando no seu lugar o culto pagão de Adónis, cuja beleza seduziu a deusa Afrodite ou Vénus, deusa do amor, da beleza, da vegetação e da fertilidade.

________________________________________________________________________________

Nova Perspectiva



Uma das passagens mais emocionantes dos Evangelhos (e falo aqui a partir de uma perspectiva bastante pessoal) é o trecho de Mateus 11, em que discípulos enviados por João Batista questionam Jesus a respeito de sua messianidade. Após respondê-los que “os cegos vêem, os coxos andam, os paralíticos são levantados e aos pobres é anunciado o Evangelho”, Jesus inicia um discurso profundamente elogioso, emocionado mesmo, sobre João Batista. Para quem lê a Bíblia com os olhos de um cristão, trata-se de um fato nada desprezível ser digno de menção pelo próprio Filho de Deus.

Esta pequenina passagem tem lições imensas para toda a nossa vida. A primeira, nos é dada pelo próprio João Batista. Alguns leitores apressados (como eu fui, no passado), diante desta passagem se questionam: por que João Batista, meses depois de batizar Jesus e proclamar que ele era o “Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”, mandou lhe perguntarem se ele era mesmo o Messias que haveria de vir? Teria tido algum momento de dúvida, pelo fato de estar preso?

A verdade, entretanto, apresenta um prisma muito mais fascinante. Depois de batizar Jesus, João Batista continuou arrebanhando discípulos e pregando o arrependimento. Muitos deles apenas tinham ouvido falar de Jesus, e tinham muitas dúvidas. João Batista sabia que, para estes, não bastava apenas argumentar ou fazer uma defesa apologética. Por isso João mandou que fossem até Jesus, pois estes precisavam ter o seu próprio contato pessoal, a sua própria experiência com o Mestre Nazareno.

Mais do que crer em Deus, o que precisamos verdadeiramente é ter um encontro pessoal, uma experiência com Ele. Muitos que afirmam crer em Deus crêem apenas por uma convenção social, mas não têm, de fato, uma experiência pessoal com Ele. João Batista compreende esta necessidade, e num gesto de grandeza de quem não tem receios autoritários quanto a seus discípulos, manda-os até Jesus.

A resposta do Mestre, como sempre, não poderia decepcionar. Ao invés de se indignar com a pergunta impertinente dos discípulos de Batista (que tinham tanto receio dela que usaram a autoridade do nome de seu mestre para perguntar), e começar uma longa peroração sobre as profecias das escrituras, sua linhagem davídica e por aí afora, Jesus simplesmente diz: “Dizei a João o que tendes visto”. Os resultados da ação de Jesus, com o poder divino do Espírito Santo sobre a vida de diversas pessoas, falava mais alto que qualquer discurso. E isto serve para nosso exemplo, nossa vida cristã. Como diz o meu professor da faculdade de Teologia, pastor Dalmo Dourado:

“O que és, fala tão alto que não ouço o que tu dizes”.

Logo depois, diante dos discípulos exalta a grandeza de João Batista, o precursor de seu ministério. Fala com carinho sobre o primo e preceptor, com a grandeza de quem não veio para desconstruir o passado, mas para ajustá-lo à perspectiva do presente. Fez isso de maneira absolutamente coerente com o que disse no Sermão do Monte: “Não vim para revogar a lei, mas para cumprir”.

Por isso, sempre desconfio de todo tipo de “movimento salvacionista” que surge criticando tudo o que existiu antes e se apresentando, sem modéstia, como “os únicos portadores da verdade”. Este tipo de comportamento deve ser sempre vigiado de perto, seja no campo da fé, da política, das ciências... qualquer um que chega com aquele discurso de “nunca antes na história deste país...” Cuidado. Se for na igreja, é heresia. Se for nas artes ou nas ciências, é embuste; e se for na política, é autoritarismo puro mesmo. Jesus, como provam estas passagens do Novo Testamento, não desconheceu os que deram do seu suor antes dele. Quem somos nós, portanto, pra agir desta forma?

Postado por Pr. Cláudio Moreira ( blog: Um olhar sobre a verdade)



Conclusão:

Como seria maravilhoso que todos os Cristãos aproveitassem este período de festas Juninas, para enfatizar a pessoa de João , assim como fez Jesus, mas acima de tudo aproveitar esta festa para fazer o mesmo que João, viver no seu exemplo que diminui, se esvaziou a si mesmo para dar honra a seu mestre Jesus. Pois como ele mesmo declarou:

“ É necessário que Ele cresça e que eu diminua . Aquele quem vem de cima é sobre todos ; aquele que vem da terra é da terra e fala da terra . Aquele que vem do céu é sobre todos” ( Jô. 3.30).



Portanto ao invés de você querido(a) leitor(a), viver criticando a todos, usando de falsos moralismos porque muitas vezes não conseguimos ver a verdade.

"... tira primeiro a trave do teu olho..."Mateus 7.5).


“...nínguem vos julgue pelo comer, ou pelo beber,ou por causa dos dis de festa, ou de lua nova, ou dos sábados.Que são sombras das coisas futuras.mas o corpo é de Cristo.Nínguem vos domine a seu bel-prazercom pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em cosas que não viu , estando debalde inchado na sua carnal compreensão. Cl. 2.16-18.

_______________________________________________________________________________



 ABIGAIL – Quando todas as virtudes estao numa so pessoa..!!

Texto: 1Sm. 25:3,18,33,41.

‘’E era o nome deste homem Nabal, e o nome de sua muher, Abigail; e era a mulher de bom entendimento e formosa, porem o homem era duro e maligno nas obras; e era da casa de Calebe.’’ (v.3).
‘’Entao, Abigail se apressou, e tomou duzentos paes, e dois odres de vinho, e cinco ovelhas guisadas, e cinco medidas de trigo tostado, e cem cachos de passas, e duzentas pastas de figos passados, e os pos sobre jumentos’’. (v.18).
‘’Bendito o teu conselho, e bendita tu, que hoje me estorvaste de vir com sangue e de que a minha mao me salvasse’’. (v.33).
‘’Entao, ela se levantou e se inclinou com o rosto em terra, e disse: Eis aqui a tua serva servira de criada para lavar os pes dos criados de meu senhor’’ (v.41).


    As mulheres virtuosas, geralmente conseguem demonstrar varias, ou quase todas as virtudes, que as fazem sobressairem entre as demais.
Dentre varias mulheres destacadas na Biblia, podemos mencionar Abigail, uma mulher valorosa, sabia e formosa. Abigail e descrita na Biblia com estes termos, sensata e formosa, porem Nabal seu esposo, rico, porem, duro e maligno. Nabal era possuidor de ovelhas e cabras, e ele estava tosquiando suas ovelhas no Monte Carmelo.
    Apos a morte do profeta Samuel, (1Sam 25:1),  Davi que, mesmo tendo poupado a vida do Rei Saul,  continuava sua fuga, desta vez indo ao deserto de Para.
De la, tendo Davi encontrado os pastores de Nabal com seus rebanhos, ofereceu-lhes seguranca durante todo o tempo em que estavam com eles.
    Como o suprimento de Davi e seus soldados haviam acabado, Davi recorre a Nabal, senhor dos servos que estiveram na companhia de Davi, em busca de comida, como retribuicao pela seguranca prestada aos seus servos. Davi solicitava qualquer coisa de Nabal, mas seus emissarios foram tratados com frieza e indiferenca, tendo-o como um desconhecido, e que estava fugindo de seu senhor,  uma vez que Nabal era duro e maligno.
    Davi ao receber a resposta de seus emissarios, aparelhou quatrocentos homens para batalha, contra Nabal e toda sua casa.
Um dos servos de Nabal, vendo o teor da resposta dada aos soldados de Davi, previu o pior. Correu e noticiou a Abigail, sua esposa, e relatou o bem que Davi fez a eles enquanto estavam nodeserto, e que o mal ja estava decretado contra Nabal. O servo de Nabal da um conselho para Abigail: Considera e Ve o que has de fazer. (1Sam25:17)

    Diante destes fatos, uma mulher sabia, considera a situacao e age rapido.
Quando alguem esta numa condicao desfavoravel, nao pode perder tempo; nao pode contar com quem deveria, pois seu proprio esposo era o causador daquela situacao.
A Biblia diz no v. 18 que ela tomou a toda pressa, todo o suficiente de que Davi precisava como suprimento, ja agora para aplacar a furia do futuro Rei de Israel. Colocou sobre jumentos e partiu, sem nada dizer a seu marido.

    Bem, existem na maioria dos confrontos e batalhas da vida, a ideia de revidar, ou fugir de uma realidade, onde o pequeno nao se estabelece diante de um grande, ou o que alguem possa fazer, no caso de uma mulher, para reverter uma aparente sensacao de derrota.
Abigail tinha pressa; ela sabia que o que Davi havia pedido, ela tinha como conseguir. Deus nao pede algo de nos, que seja impossivel de atende-lo.
Nao demonstrou desespero, mas confianca no que estava fazendo;
Nao contou a ninguem, tem horas que o final que esperamos, depende do silencio daquilo que fazemos.
Ela nao esperou por ele; ela foi ao encontro dele. Levou consigo o que ele pedia, como oferta de sacrificio.

    Enquanto Abigail cavalgava descendo um monte, Davi tambem descia outro monte com seu grupo. Ambos se encontraram num vale. Vale e sempre um lugar de decisao.
    Vendo Abigail a Davi, desceu do jumento, e se prosta diante dele; pede permissao para falar-lhe; assume a culpa de seu esposo; reconhece que Nabal, e homem de belial; e confessa que nao soube dos emissarios que que ele enviara; diz a Davi, que o Senhor o impediu de derramar sangue, e como Nabal, assim seria com os seus inimigos; e em seguida, entrega a oferta; pede o perdao de sua transgressao; profetiza casa firme a Davi, vitoria contra seus inimigos, e pede que se lembre dela, quando o Senhor tiver feito o bem a ele.

    Davi bendiz a prudencia desta mulher, (v.33) e que se ela nao tivera apressado , e ido a seu encontro, nao teria ficado nenhum homem em sua casa. Em seguida recebe a  oferta, despede-se dela em paz para sua casa, ouvi sua peticao e a atendi.

Abigail, nao obstante pela sua formosura, ela sabia muito bem que Davi seria o futuro Rei de Israel, porque ele fora ungido para tal, era so uma questao de tempo.
Abigail sabia que o mal, jamais prevalece na casa do justo, e que o impio, nao permanece na impiedade por muito tempo. Para o justo nasce luz nas trevas.
Abigail sendo uma mulher prudente, nao avalia o custo do sacrificio a oferecer, em face da urgencia, tinha que encontra-lo antes que chegassem a sua casa.
Abigail sendo uma mulher rica e sabia, nao iria perder a vida por causa de comida, uma vez que a vida vale mais do que aquilo que a sustenta.

Abigail:
Mulher temente          
O Espirito Santo alerta os tementes quando o perigo e iminente.
Mulher Corajosa          
Se preparou para resolver a situacao.
Mulher prudente          
agiu rapido. Reuniu a oferta como sacrificio e partiu ao encontro de Davi.
Mulher Sabia e humilde
Se humilhou perante Davi, assumindo o pecado do marido, e valorizando o poder de Um Rei escolhido.
Mulher intercessora          
Intercedeu pela sua casa, evitou que o rei se manchasse com sangue, pois todos os homens de sua casa iriam ser mortos por Davi e seu servos.
Mulher vitoriosa         
Casou-se com rei Davi.(v.39) Ela deixou de morar em um monte e foi morar num palacio.

Notemos algumas particularidades entre as atitudes de Abigail com Davi, e a de Cristo em relacao a Deus:
ABIGAIL                                                            CRISTO

Desceu do monte levando pao        -     Desceu do ceu sendo o pao vivo.
Assumiu o pecado de Nabal                  -    Carregou sobre si o pecado de nos todos.
Intercedeu pelo marido e sua casa              -    Intercedeu pelo povo.
O marido recebeu uma sentenca              -    O mundo esta sentenciado por causa do pecado.
Entregou a Davi a oferta como sacrificio         -    Jesus se ofereceu como sacrificio vivo.
Foi perdoada pela sua suplica        -       Jesus perdoa os pecados de quem o aceita.
Abigail se tornou esposa do rei.        -    A igreja, pelo sacrificio e a noiva do Cordeiro.
Foi morar num palacio            -    Jesus levara sua igreja para o CEU.

Destacamos algumas mulheres virtuosas registradas na Biblia e as qualidades que as destacaram:

Dorcas     -   Misericórdia (At 9:36-42)
Lídia         -   Temor (At 16:14)
Rute         -    Fidelidade (Rt 1:4;16)
Abigail     -    Prudencia (I Sm 25:33)
Ana         -    Persistência (I Sm 1:11-15)
Sara         -    Fé (Hb 11:11)
Maria e Maria Madalena - Zelo (Mt 27:61;28:1)
Ester         -   Sabedoria (Et 5:8-12)


    Podemos concluir que, de todas as virtudes demonstradas por alguem submisso a Deus, esta na atitude de intervencao a favor de alguem, em falta diante de Deus, e ja sentenciado, como Nabal.
Abigail, sendo submissa a Deus, mostra submissao ao marido, nao pelo fato de ter agido sem que nabal fosse notificado, mas pelo fato de ser intermediadora ao unico que poderia livrar seu marido, e todos  os demais homens.
Abigail assume diante dos seus, o que Jesus assumiu diante de Deus. Jesus assumiu os pecados da humanidade perdida, e sentenciada, para que atraves de seu sacrificio, pudesse salvar a todos quantos cressem, e para livrar da morte eterna, pela fe em Jesus Cristo.


Deus abencoe a todos os amados irmaos.

Pr. Sebastiao Pereira de Lima
Igreja Assembleia de Deus Min. Vila Nova – Madureira.

_______________________________________________________________                  
                                                            
"Quando Deus se cala"

Quando oramos e suplicamos esperando uma resposta de Deus , o que mais lhe inquieta? a demora na resposta ou a impressão da ausencia de Deus?

O silêncio de Deus nos causa pânico muitas vezes e a espera se torna insuportavel, porque somos seres sociavéis , condicionados a uma vida em grupo e principalmente por sermos brasileiros, vistos como aqueles barulhentos, sempre alegres e comunicativos, gostamos de festas, de danças de um bom pate papo e etc.
Para entender o silêncio de Deus, precisamos em primeiro lugar saber que Deus não vê como o homem vê, a pespectiva de Deus é a eternidade, Ele é eterno e incriavel, sem limites...
Na morte de Cristo na Cruz, o sepulcro é o lugar do silêncio de Deus, um dia depois de sua crucificação, sábado representa este silêncio, o Mestre calou-se, cessou os milagres, cessaram  as pregaçoes, as caminhadas ,os dialogos...
Para os judeus a lei imperava, João relata em seu discurso evangelistico (19.42) comenta antecipadamente que depositaram o corpo de Cristo logo após a sua retirada da cruz ,num tumulo perto ,por causa da preparação dos judeus. Marcos nem comenta nada, apenas fala ao passar o sábado...(16.1). Mateus relata que os sacerdotes e fariseus vão pedir a pilatos para guardar o sepulcro e recebem resposta positiva ao seu pedido: " Ide e guardai o sepulcro como bem pareceis"(27.65). Lucas minunciosamente declara que as mulheres após prepararem as especiaris e os basalmos , no sábado descansaram.

Mas será que o Silêncio de Deus é igual ao dos homens? O silêncio de Deus é tão eloquente ,quanto a sua voz !

Procurando  e averiguando estas passagens o Espírito Santo falou-me ao coração, por que? Aléluia
Porque pelos relatos acima mencionados compreendi que toda vez que Deus se cala:
*A nossa carne  milita pela Lei , que assumir o comando de tudo, nos afastamos da graça;( Gl. 3.3)
*O inimigo quer guardar este momento de silêncio de Deus,na vida do crente, para que não venhamos a entender o seu agir;
*Mas ,aléluia! assim como as mulheres foram descansar no sábado, Deus esta falando conosco, Descanse meu filho, descanse minha filha! Lance sobre Ele toda sua angustia ( I Pe. 5.7)

Conclusão:

Precisamos descansar no silênio de Deus,
*porque mesmo calado ele trabalha por nós : " Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem ouvidos ouviu ,nem com os olhos se viu Deus além de ti, que trabalha para aquele que nele espera. " (Is.64.4b);
*porque mesmo calado Ele estar conosco : " ..E eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos"( Mt.28.20b);

Deus te atrai para o silêncio, para o deserto como fez com Gomer no cápitulo 2 de Oséias v.14 : " Eis que eu a atrairei para o deserto e lhe falarei ao coração"

Aquieta- vos , pois Quando Deus se cala ele fala ao coração!


Pra. Heliana Gomes


 


15º Aniversário da ICB - Nova Cidade

Agora sob nova direção , O Evt. Wanderley e sua esposa a Obreira Jaciara . A ICB Nova Cidade , vem rompendo em fé . Agradecemos a Deus por ...